É HORA DE DEBULHARRRRRRRR! Se você conhece essa frase, então deve ter assistido um dos melhores programa televisivos sobre games que o Brasil já teve. Estou falando do saudoso Stargame! Vamos relembrar alguns dos melhores momentos, os games da época e curiosidades sobre esse programa que alegrava nossos sábados e dias da semana na TV. Então prepare a sua antena parabólica, a TV, e pegue o caderninho de anotações de dicas porque está na hora de falar do Stargame.

 


O Programa – STARGAME

Stargame foi um programa televisivo que tratava exclusivamente do mundo dos games. Iniciado no ano de 1995 e transmitido pelo canal pago Multishow, mas que tinha seu sinal aberto para antenas parabólicas, assim funcionando como canal aberto (para alegria de muitos na época, afinal, TV paga não era comum ainda). O conceito do programa foi idealizado pela Ângela Patrícia Reiniger (diretora do programa) que por coincidência, estudava inglês com o Cristiano Gualda e o convidou para trabalhar inicialmente em matérias externas (entrevistas), e no final acabou virando o clássico apresentador do programa. Informação explicada na entrevista com o Cristiano Gualda para a galera do site Hadouken e aqui você encontra outra entrevista do Cristiano Gualda feita pela galera do Passagem Secreta  Também devemos lembrar o famoso garoto que “detonava” os jogos, chamado de Deco Cruel, interpretado por André Cardona, que era amigo do Cristiano Gualda e foi convidado para trabalhar com ele.

O programa durou praticamente cinco anos e meio e trazia dicas, reportagens, detonados, notícias, entrevistas etc, tudo voltado ao mundo dos games. O fim do programa foi em 2000, após o canal Multishow decidir tornar a programação do canal mais adulta, e como o Stargame era voltado predominantemente ao público jovem, acabou tendo seu fim decretado naquele ano (azar da Multishow porque depois disso eu nunca mais assisti a esse canal e aposto que muitos fizeram isso). Vale lembrar que o Stargame foi o primeiro programa de TV a cobrir a E3, e isso foi algo que “abalou os pilares” da galera gamer no Brasil, afinal só estávamos acostumados a acompanhar a E3 por meio de revistas. Lembro-me bem de assistir ao Stargame na E3 com alguns amigos no lançamento do N64 com Mario 64 e nem preciso dizer que foi aquele silêncio absoluto na hora. Para um programa de apenas 25 minutos, o Stargame era bem diversificado, carismático e com uma dose de humor na medida certa (vou comentar mais sobre esse aspecto do humor abaixo), características que fizeram com que o programa entrasse para a história dos games no Brasil.


Os Personagens 

Cristiano Gualda  Era o apresentador do programa. Um cara carismático e sem dúvida o grande responsável pelo sucesso do programa. Sempre bem humorado e por diversas vezes “feliz” em apresentar para a garotada da época as matérias sobre games. Até hoje em suas entrevistas percebemos que ele realmente entende de games, apesar de ser um péssimo jogador e perder sempre para os entrevistados do STARGAME. Hoje ele é ator e trabalha em peças teatrais e filmes e inclusive participou do programa “Malhação” em alguns temporadas na Globo.

Deco Cruel (André Cardona)  Era o garoto que “detonava” os jogos (encarregado de passar todas as dicas de como fechá-los) e tinha o trabalho dos sonhos da galera gamer (jogar videogame). Ele apareceu diversas vezes no programa, principalmente em especiais de fim do ano. Eu nunca esqueço a dica do Daytona USA para conseguir créditos de graça. Ele virou desenvolvedor de jogos,, mora no Canadá e trabalha na Ubisoft.

Ângela Patrícia Reiniger  Era a produtora do programa. Ela apareceu em diversos finais fazendo brincadeiras com o Cristiano Gualda. Em um desses finais, inclusive, ela virou uma fada e mandou o Cristiano para outro mundo (toscão!). Ela continua como produtora de programas e alguns dos seus últimos trabalhos foi um documentário chamado “Três Irmãos de Sangue”, como diretora e com o roteiro escrito por ela juntamente com o Cristiano Gualda e também um programa televisivo chamado “Programa Especial”, do canal TV Brasil.

Mãozinha  Como o próprio nome diz, era uma mão que pegava as cartas que eram lidas ao final do programa. Ela sempre aprontava “pegadinhas” com o Cristiano no fim do programa (mandava o apresentador para outros mundos, o explodia, fazia com que ele voasse e cia) e acabou se tornando o verdadeiro mascote do programa. Recebia inúmeras cartas de vários espectadores querendo conhecê-la e pedindo para não fazer “piadinhas” com o Cristiano. O mistério é que nunca ninguém soube quem fazia essa “mãozinha”. Um dos momentos mais toscos-engraçados do programa foi quando ela jogou um fio com tomada e o Cristiano achou que era o arpão do Scorpion (Mortal Kombat). Alguém se lembra disso?

Sgum  Mascote que foi criado pelo telespectador Bruno Trevisam Zacharias, vencedor do concurso “Crie o mascote para o Stargame”. Sgum quer dizer “Star Game Ultra Maníaco“. Ele foi muito pouco utilizado pelo programa, aparecia apenas em alguns quadros e a maioria das pessoas não se lembra de sua existência.

 


O Humor

Essa foi uma das características principais do programa como mencionei no começo do texto. O humor um pouco escrachado ou bobo tornava o programa mais leve e divertido. Isso se deve também pela liberdade que eles tinham em criar o programa, afinal, hoje em dia você dificilmente vê um apresentador fazendo entrevista de bermuda na casa do convidado (eu ri muito quando vi o Stargame esses dias e o Cristiano estava de bermuda na casa do Luigi Baricelli). E me diga se você não ficava esperando até o finalzinho do programa para ver o que iria acontecer com o Cristiano Gualda? Eu e meus amigos quase tínhamos um infarto com esses finais trágicos para o apresentador, que eles achavam horríveis, mas que no fundo faziam todos rirem e nunca deixávamos de ver. Outra parte engraçada era quando o Cristiano apresentava algum lançamento utilizando o cenário do jogo em um “croma key”, onde por diversas vezes ele interagiu com o cenário ou personagens dos games fazendo a gente rir ou chorar (você escolhe!).


O que o programa tinha?

Dicas  Essa era umas das principais atrações do programa. O Stargame trazia muitas dicas (cheats) dos jogos, alguns apresentados por eles mesmos e outros a pedido dos telespectadores. Para todos nós, acostumados a ver dicas somente em revistas, esse foi um quadro de grande ajuda. Como comentei anteriormente, uma das dicas que me lembro bem foi para Daytona USA de Arcade, de como ganhar créditos. Vale lembrar que eles também davam dicas para consoles antigos para a época (Super Nintendo, Mega Drive e cia).

Lançamentos  São os famosos “reviews” que apresentavam os lançamentos de jogos. Clássicos como: Resident Evil, Mario 64, Zelda Ocarina Of Time, Street Fighter Alpha, King Of Fighters, Sonic Adventure, Toshiden e vários outros apareceram no programa assim que chegaram às lojas! Algo muito legal era que esse quadro dos lançamentos não ficava só fechado a jogos, mas também incluía os consoles: Dreamcast, N64, Saturno, Playstation 2.., Enfim, várias novidades sobre jogos e consoles que muitos viram pela primeira vez no programa. Meu momento épico foi ver o N64 pela primeira vez no StarGame em plena E3, como falei anteriormente.

Game News  Esse era o quadro em que o Cristiano comentava sobre os rumores, lançamentos e mudanças no mercado de games. Era como uma “previsão do futuro” no mundo dos games. Notícias como Ultra64 (que seria o N64 no futuro – obrigado pela correção Jeff), tecnologia 3DO, filme do Mortal Kombat entre outros assuntos fizeram parte desde quadro.

Computador  Pode parecer estranho, mas nessa época do Stargame, em meados de 95, os computadores estavam começando a se tornar comuns no Brasil. Como a utilização desse novo meio de comunicação estava se tornando comum, os jogos para computadores começaram também a ficar em evidência. E esse foi o principal tema do quadro, eles falavam sobre jogos de computador, lançamentos e dicas de como jogá-los.

Debulhação  “É HORA DE DEBULHAR“ era o jargão utilizado para esse quadro que ficou famoso em todo Brasil. Era um quadro que mostrava como fechar um jogo passo a passo. Jogos clássicos como: Tomb Raider, Mario 64 e Final Fantasy VII entre outros foram “debulhados” no programa. Era o principal atrativo do StarGame, até mais que as entrevistas.

Baú do Game  Esse era o quadro  que eles apresentavam jogos de gerações anteriores e relembravam clássicos de Super Nintendo, Mega Drive, Master System e cia. Achava super interessante esse quadro por lembrar sempre que mesmo nas gerações atuais (naquela época) os retrogames ainda tinham um carinho especial por grande parte dos jogadores.

Golpe de Mestre  Um quadro voltado aos jogos de luta que ensinava golpes e especiais de um determinado personagem.

Entrevistas – Neste quadro eram entrevistados os “famosos” da TV brasileira(geralmente atores e atrizes da Globo, principalmente da Malhação), bandas, esportistas, entre outros. Uma das entrevistas mais marcantes foi com Christopher Lambert, que fez o personagem Raiden no filme do Mortal Kombat. Eu particularmente não gostava desse quadro, porque dificilmente algum ator sabia algo sobre games e sempre ficavam com aquela cara de “o que estou fazendo aqui?”.

Matéria Especial  Era justamente quando o programa cobria um evento como a E3 ou mesmo feiras de eletrônicos aqui no Brasil. Era o momento mais aguardado para quem assistia ao programa. O StarGame abria vários programas seguidos comentando e falando dos eventos que estavam acontecendo, o que só nos deixava cada vez mais ansiosos pelo próximo programa. Quando se tratava de um grande acontecimento como a E3, a matéria chegava a durar 6 ou 7 programas.

Encerramento  Era o final do programa, onde geralmente o Cristiano lia alguma carta ou e-mail (e-mails eram raros) enviado para o Stargame. E não podemos esquecer os finais “engraçados” que aconteciam após ele ler a carta e finalizar o programa. Havia também outros quadros, mas que poucas vezes apareceram no programa.

  • Password – Um quadro que passava dicas e logo foi substituído pelo quadro “Dicas” (dãããã!).
  • Glossário – Explicava algum termo relacionado a games.
  • Documento Secreto – Apresentava a ficha de um personagem, falando coisas como sua idade, altura, história e outras características.

Eu Sei!- uma charada era apresentada no início do programa cuja resposta seria dada no final e, obviamente, sempre tinha relação com games.


Saudades

Na longa história do “mundo gamer” aqui no Brasil, existiram sim outros programas televisivos voltado aos games: Play Tv, G4 ou Mar Games (na Baixada Santista) e que representavam bem o “mundo gamer”, mas em minha opinião nenhum deles chegou a apresentar tudo de forma tão divertida, informativa, surpreendente e carismática como o Stargame. Em uma época cheia de novidades, em que o videogame foi incorporado como entretenimento na família brasileira com os lançamentos de consoles como o Playstation, o SaturnoDreamcastNintendo 64, e outros, o Stargame demonstrou que videogame não era coisa somente de criança, e sim, um meio também de entretenimento e cultura importantíssimo para todos, jovens e adultos. É uma pena que hoje os canais de TV não tenham um espaço dedicado para games, isso só demonstra sua derradeira falta de ideias, qualidade, novidades e originalidade para criar algo como foi o Stargame. Sempre quando comento sobre um programa de TV dedicado aos games nos dias atuais, acabo encontrando opiniões diversas. Uma delas é a facilidade das informações, vídeos no YouTube, sites e demais ferramentas acaba fazendo pensar que seria uma “furada” criar um programa de games na atualidade, mas seria mesmo? Deixa seu comentário sobre isso aê embaixo =)


Onde encontrar e curiosidades

Algum tempo atrás eu descobri um usuário no YouTubeque simplesmente colocou praticamente todos os episódios (deve faltar somente um ou dois) do Stargame para assistir. Segue o link com os episódios: YouTube Stargame Sabe o que é mais engraçado em assistir aos episódios do programa? Além, obviamente, de tudo que falei acima, você se sente em uma “revista televisiva retrogamer”. Você terá a oportunidade de lembrar aquele joguinho clássico como se estivesse sentado em frente à TV nos anos 90.

Algumas curiosidades sobre o Stargame que achei pela internet:

O site com o nome de todos os episódios do Stargame:
http://www.ogat.com.br/stargame_capitulos.php

Entrevista com o Cristiano Gualda (de cabelos brancos!) no Techtudo em 2011:
http://www.techtudo.com.br/jogos/noticia/2011/05/entrevista-com-cristiano-gualda-ex-apresentador-do-stargame.html

Bom pessoal, espero que tenham gostado da matéria do Stargame. E um presentinho para vocês!
Abaixo um episódio com aquela musiquinha clássica da abertura.