E lá estou euzinho voltando com a jogatina de Phantasy Star. Desda vez fui bem longe no jogo e continuo minha jornada em Algol.

Diário de Bordo – Dia 3


  • Primeira coisa que fiz foi ir atrás de Noah. Fui para caverna da Naharu e me perdi um bom tempo lá até encontrar o encapuzado em uma sala perdida. Ele disse que tava ali treinando! 


  • Voltando com Noah e o grupo quase morri antes de chegar na cidade. Eu tenho essa bela mania de não comprar energético e barra de cereal para os personagens… só vivo nas magias de cura!


  • Ainda na caverna Naharu no nível mais baixo tem o grande Dragão Vermelho. Quando achei o Noah deixe ele para trás (pensando em enfrentar depois) por medo de morrer. Então voltei a cidade, enchi meu life e voltei para derrota-lo. Mas adivinha? Não comprei nada de comida para o grupo… e só lembrei disso já na metade do caminho na caverna. Então fui na coragem e matei ele sem usar usar comida nenhuma. E não me xinguem! Eu tentei falar com ele hahahahahaha! 


  • Agora chega a jornada mais longa que tive no jogo. Aproveitei um domingo de noite onde meu filho foi dormir e tive mais tempo de jogar. Tanto que coloquei essa parte com o título – A longa Jornada Até Uzo. Voltando para Palma descobri que o aeroporto estava fechado(Lassic descobriu meu passaporte falso), mas encontrei um atalho pelos esgotos do aeroporto. Na verdade, eu precisava ir até uma cidade chamada Gothic.


  • Cheguei em Gothic passando pelo esgoto cheirando a cocô, mas tomei banho depois. Lá em Gothic acabei encontrando uma cidade totalmente destruída e uma pobreza extrema. Lembra que disse que não comprava comida? Pois bem, nessa cidade tem várias pessoas pedindo comida… e eu não tinha uma barrinha para oferecer para eles. Nem preciso dizer que me senti um lixo.


  • Em Gothic precisava encontrar o doutor Louveno e pedir para construir uma nave para mim. Chegando na casa dele não encontrei ele… então o jeito foi procurar o velhinho.


  • A dica que recebi acabou dizendo que o doutor Louveno está em uma prisão chamada Triada. Nem preciso dizer que nem sabia onde ficava isso e fiquei vagando no mapa até encontrar o local, mas antes encontrei vários inimigos novos.



  • Depois de algum tempo achei a prisão onde estava o doutor Louveno. O bom de você se perder assim é que fica upando e ganhando dinheiro enfrentando os monstros. Pelo menos isso né!


  • Esse doutor além de me cobrar 1200 mesetas me pediu para fazer várias coisas. Primeiro tive que achar o assistente dele, depois o robô piloto chamado Hapsby e procurar um líquido chamado Polymeteral. Esse líquido é a única coisa que vai fazer Hapsby voltar a funcionar e fica em uma cidade super distante chamada Albion.


  • Nessa cidade também enfrentei o doutor Mal ou doutor Mad na tradução. Um cientista que fica fazendo experiência com animais. Fui sem dó e piedade detonar esse cara! Se tem algo que odeio é gente que maltrata animais. Não tenho perdão com gente assim! 


  • Depois que derrotei doutor Mad fiquei um bommmm tempo fazendo dinheiro para comprar umas arminhas novas que estava á venda em Albion.


  • Após comprar as armas era hora de voltar para Botevo e achar finalmente o Hapsby.


  • E depois de muita luta, upagem, andar no mapa, achar o assistente do doutor Louveno, matar doutor Mad, achar Polymeteral , recuperar Hapsby… e ir de volta ao doutor Louveno (ufaaaa!). Minha nave finalmente ficou pronta!


  • E minha próxima parada é Uzo em Motávia. Meu grupo não tem descanso!


  • Chegando em Uzo a galera me pede para enfrentar um Dragão Azul (Dragão Sábio ficou horrível como nome) que fica em uma caverna ao sul chamada Casba. Matando ele você ganhará o “Olho de Casba“. Então sem pensar duas vezes… lá fui detonar o dragão. E não foi difícil!


  • Agora veio a parte mais sacana do jogo até o momento. Eu comprei um “LandRover” por 5000 mesetas. E descobrir ter um “HoverCraft no ferro velho em Botevo. A verdade que fiquei 200 anos lá procurando e não achei NADA. Simplesmente ele não aparecia! Até descobrir ter que conversar com um cara em Uzo para ele poder aparecer no ferro-velho. Eu já tava pensando que o jogo tinha bugado! E finalmente agora tenho uma verdadeira frota estelar – Um LandRover, HoverCraft e uma nave!

 


  • E aqui termino a parte 3 do meu diário de bordo de Phantasy Star. Que será que me aguarda agora com “HoverCraft” e” LandRover” e uma “Nave Intergalática” com meu grupo?

Minha jogatina desse segundo Diário de Bordo.