Konami Code

E estamos de volta pessoal da Locadora Resident Ivo. Demorei um pouco pelo motivo de sempre em nossas vidas - A correria!!! Mas desta vez trago um textinho que fiz um tempo atrás e sobre uma curiosidade do mundo gamer... que grande maioria deve conhecer e já utilizou. Sabe qual é? Ficou curioso em saber ?! Então aproveita e entre na Locadora Resident Ivo e descubra algumas curiosidades sobre isso. Bora lá!


Dicas e Macetes

Os games dos anos 80 e 90 possuem um lema simples em questão de dificuldade em que “Morreu é Game over! E começa tudo de novo!". Quem viveu essa época, sabe das dificuldades de se terminar um game, ainda mais alguns clássicos como Battletoads, Yo! Noid, Gradius, Contra e tantos outros. Essa dificuldade nos fazia gritar, xingar, jogar o controle no chão de raiva e, para nos ajudar a terminar esses jogos difíceis, uma das melhores coisas eram as famosas “DICAS”, que facilitavam muito a nossa jogatina. Entre milhares de dicas que existiam houve uma que se destacou em especial, o famoso Konami Code. Mas você se lembra do Konami Code? Não lembra!? Eis aqui: ↑ ↑ ↓ ↓ ← → ← → B A. Esse é famoso código da Konami que tanto fez parte de nossas jogatinas clássicas de games difíceis, como os já citados. Mas você sabe como ele surgiu e quem o inventou??


O Programador que não sabia jogar!

Uma das tarefas mais difíceis para quem cria e programa um game é testá-lo para encontrar erros (os famosos bugs) e corrigi-los. Jogar todas as partes de cada fase, matar os inimigos de maneiras diferentes, recolher todos os itens escondidos e testá-los em uma infinidade de alternativas a fim de evitar o máximo de erros, deixando o game na mais perfeita harmonia para o jogador. Afinal nos anos 80 e 90 não existiam updates de correção como acontece nos dias de hoje. Mas agora se imagine na seguinte situação. Você é contratado por uma das mais renomadas empresas de games do mundo e tem a tarefa de fazer a adaptação de um game de arcade para um console. Programar não é seu problema, mas ao jogá-lo e testá-lo você descobre que é um péssimo jogador nesse game em que está trabalhando, e não consegue nem passar da primeira fase. Como você vai testar e descobrir todos os erros se não consegue nem passar da primeira fase?

Parece uma história maluca? Parece, mas ela aconteceu em 1986 com Kazuhisa Hashimoto, que foi contratado pela Konami para trabalhar adaptação de Gradius de arcade para Nintendinho (NES) e com isso tinha a responsabilidade de desenvolvê-lo, adaptá-lo e testá-lo para evitar qualquer bug. Esse foi grande problema dele, pois ele não era muito bom em Gradius e jogar todas as fases para se certificar que não existiriam bugs era sua pior tarefa, afinal, quem jogou Gradius sabe da dificuldade em terminar esse game. E para tornar essa tarefa de testar mais fácil e passar todas as fases, Kazuhisa Hashimoto criou um código que lhe concedia um arsenal de power-ups logo no começo do jogo. O famoso Konami Code: ↑ ↑ ↓ ↓ ← → ← → B A

O próprio Kazuhisa Hashimoto declarou a seguinte curiosidade sobre o código: "Não há uma verdade específica sobre ele. Quer dizer, eu era o único a usá-lo, então só coloquei algo que eu pudesse lembrar facilmente." E vamos ser sinceros! Esse código é muito fácil de lembrar mesmo depois de 30 anos de existência.


O fato curioso é que por um acaso da vida (esquecimento do Hashimoto!) ele terminou todos os testes do game e acabou esquecendo-se de tirar o código da versão final de Gradius e assim os cartuchos entraram em produção com o código ainda dentro do game. Com o jogo lançado, não demorou muito para que o código fosse revelado. Na verdade, não se sabe exatamente quem o liberou, algumas pessoas dizem que foram os próprios amigos pessoais de Hashimoto, mas quando ele descobriu já era tarde demais. Os jogadores já estavam utilizando o código. Logo depois, alguns amigos desenvolvedores de Hashimoto, que eram maioria dentro da Konami, acabaram gostando tanto da repercussão do código que começaram a implantá-lo em outras produções como as sequências de Gradius, Contra, Castlevania e tantos outros. Por fim a própria Konami gostou da história desses códigos e bateu o martelo aceitando-os dentro de seus games, sendo nomeado como Konami Code.


O BOOMMMMMMMM!

O grande "BOOM" do código criado por Hashimoto foi na série Contra, que apareceu na edição nº 1 da Nintendo Power em 1988, causando uma verdadeira revolução em “dicas” para jogos e tornando essa ideia comum para demais produtoras de todo planeta.


No final o Konami Code apareceu em mais de 80 jogos e virou um símbolo da cultura pop. Tanto que em 2009 a ESPN (canal de TV de esportes), em uma homenagem ao código, resolveu colocá-lo em seu site. Fazendo a sequência do código através do teclado do computador na página principal do site surgiam desenhos de unicórnios, arco-íris, nuvens e pôneis. Com a repercussão gigante e viral desse código no site da ESPN, outros sites começaram a inseri-los e assim surgiu o site http://www.konamicodesites.com, que lista todos sites em que é possível executá-lo e ativar easter eggs.

O Konami Code faz e sempre fará parte da vida dos gamers. A verdade é que quem se utilizou dele jamais irá esquecê-lo, ainda mais em jogos como Contra. Afinal...30 vidas, power ups e até transformar juízes de futebol em cachorros era bom demais e continua sendo.


Super Mario World 2 - Yoshi´s Island

Era 1995 e o final do Super Nintendo estava próximo, afinal o lançamento do Playstation da Sony, Saturno da Sega e o próprio N64 da Nintendo já destacavam as manchetes do mundo gamer daquela época. Mas apesar de tudo isso o Snes ainda resistia fortemente com grandes lançamentos. Em meio disso, surgiu nada menos que um jogo que estava 4 anos em produção e com nomes como Shigeru Miyamoto e Takashi Tezuka no time de criação e mais 30 funcionários da Nintendo (desenhistas, músicos e programadores). Que jogo seria esse? Nada menos que Super Mario World 2: Yoshi´s Island.

SMW2 é jogo que usa o limite da capacidade do Super Nintendo, com mais de 130 inimigos, mais de 60 fases, diversas áreas secretas e divertidos bônus. Miyamoto e Tezuka utilizaram o novo chip para desenvolver esse jogo, chamado de Super FX2 que utilizava uma nova técnica de programação chamada: "Morphmation". Essa técnica produzia inimigos que aumentavam, diminuíam, rodavam, mudavam de forma e chegavam a ocupar a tela inteira da TV. Os cenários possuíam uma palheta de cor extraordinária (dificilmente vista em jogos de 16 bits), efeitos 3D, cenários que pareciam desenhados a mão com giz de cera e músicas que ficam na memória mesmo depois que você parava de jogar.

Isso era SMW2, um jogo completo e vou contar tudo sobre ele mais abaixo meu amigo da Locadora Resident Ivo. Então venha comigo e entre nesse mundo mágico de Super Mario Word 2 - Yoshi´s Island.


Minha história com Super Mario World - Yoshi´s Island!

Vou ser bem sincero, SMW2 é um dos meus "pecados gamísticos seguidos". Na verdade joguei ele na época do SNES lá em 1995, na casa de amigos, mas nunca peguei ele realmente para desbravar e fechar como fazia com jogos: Donkey Kong Country, Super Mario RPG, Super Mario World e outros. Eu tinha uma política de sempre jogar e fazer tudo nas grandes franquias da Nintendo para Snes naquela época, fazer isso era diversão garantida... Afinal tinha tempo de sobra (só estudava!), mas infelizmente isso não aconteceu com SMW2. Eu tinha acabado de vender meu SNES e já estava tentando partir para uma próxima geração e que no final foi um grande erro (Você pode conferir essa história aqui: - Minha Vida Gamer Parte 4). Com isso acabei perdendo alguns grandes jogos no final de vida do Snes como SMW2.

Anos mais tarde com a chegada dos emuladores e internet tentei joga-lo, mas acabei deixando de lado novamente (outro erro!). Sabe quando você tem uma lista com mais de 400 jogos de SNES (Roms) e fica naquele "looping infinito" em escolher? Isso que acontecia comigo nos emuladores! No final queria jogar tudo, mas não jogava nada e no máximo joguei as primeiras fases de SMW2.

Os anos se passaram e fiquei mais seletivo e por muitas vezes acabo voltando no tempo e dando chance para aquele grande jogo que tive o erro de não jogar. Foi isso que fiz com SMW2, acabei encontrando ele no Mercado Livre por 50 reais e peguei na hora... e falando para mim mesmo que iria joga-lo e acabar com esse pecado gamístico.

O jogou chegou rapidinho em casa, mas veio sem bateria (agora entendi porque o valor estar barato!), mas não foi problema. Acabei olhando alguns tutoriais de como colocar bateria no cartucho (veja aqui o vídeo!), comprei a bateria no Aliexpress por 4 reais, soldei e lá estava ele prontinho para jogar. Mas ainda sim, apesar de ter comprado, instalado a bateria e tudo mais... Não colocava muita expectativa no jogo, apenas queria joga-lo e nisso minha opinião começou a mudar completamente. 

SMW2 é incrível pessoal! Depois de algumas fases, comecei a ficar impressionado com tamanho capricho do jogo. Acabei vendo como ele é bonito e divertido (e olha que ele tem mais de 20 anos!). Falava constantemente: - Não é possível que esse jogo seja tão bom!? Parei para pensar se estava sendo nostálgico demais, devido ao meu amor com o Snes, mas nãooooooo!! Ainda sim fui mais fundo no assunto e procurei outros reviews na internet e no final a grande maioria tinha essas relações em comuns comigo: - De nunca ter jogado antes ele, de ter deixado de lado, de não ter dado atenção e se arrependido por isso.


Super Mario World 2 - A história

A história do jogo é super básica. Um dia a cegonha (Sim!!! Aquela que sua mãe contava de como você nasceu e te trouxe!) estava cruzando os céus carregando dois bebês gêmeos: Baby Mario e Baby Luigi. No transcorrer da sua viagem a cegonha é atacada pelo vilão Kamek (um Koopa com poderes mágicos!) e a mando de ninguém menos que Baby Bowser, devido a uma profecia que dizia que bebês gêmeos atrapalhariam o seu reinado para sempre (adivinha quem eram os bebês?!).

Mas quando Kamek atacou a cegonha e tentou sequestrar os bebês algo inusitado aconteceu. Um dos bebês (Baby Mario) acabou caindo e indo parar em uma ilha. E adivinha por quem essa ilha era habitada? Por Yoshis claroooo!!!  (Por isso Yoshi Island Dawwww!) E adivinha em cima de quem o Baby Mario caiu? Em cima do Yoshi claroooo! E junto com o Baby Mario havia um mapa que indicava onde ele deveria ser entregue... e vendo isso o Yoshi e sua trupe se reúnem e decidem levar Baby Mario até esse local do mapa e de sobra ainda salvar seu irmãozinho Luigi das garras do Kamek e Baby Bowser.


Super Mario World 2 - A Diferença

Ao jogar SMW2 você logo vai se perguntar: - Isso aqui é bem diferente de qualquer Mario que joguei!?

Isso mesmo meu amigo!! Aqui você controla o Yoshi ao invés do Mario (que assustou e afugentou muitas pessoas pelo jeito!) e com isso toda mecânica do jogo muda. Você joga com diversos Yoshis de cores diferentes durante as fases, mas essas cores não diferenciam nada entre eles e todos possuem as mesmas habilidades. Vamos a elas:

- Capturar inimigos, Ovos Yoshi e Jogar Ovos: O Yoshi pode engolir inimigos (alias ele engolir quase tudo! Até balas gigantes!) com sua língua e apertando Y no controle. Com isso e em seguida você pode cuspi-los (cuspir nos inimigos!!) ou engoli-los e assim criar ovos de Yoshi (apenas 6 ovos podem ser acumulados!). Com esses ovos e apertando A no controle, você irá criar uma mira e atirar justamente esses ovos para: pegar itens, matar inimigos, abrir passagens secretas, acertar locais distantes e outras finalidades.

- Melancias e Cuspidas: Assim como cuspir os inimigos é possível encontrar melancias pelas fases e cuspir suas sementes acertando inimigos e itens. Existe uma variação dessas melancias que dão poder de cuspida de fogo ou gelo e assim podendo queimar ou congelar seus inimigos.

.
..

- Ground Pound ou Bundada do Mario: Lembra da bundada do Mario? Acho que ele aprendeu com o Yoshi, pois ele faz a mesma coisa aqui. É ótimo para esmagar inimigos, abrir caminhos e outras diversas coisas.

.

.

- Yoshi voa um pouco: Pode parecer estranho, mas o Yoshi voa um pouquinho nesse jogo. Quando você pula apertando o B e segura ele um pouquinho o Yoshi se mantem por um curto tempo no ar. Assim você consegui subir em lugares que antes eram inalcançáveis apenas com o pulo normal.

.


Sistema de Vida

O sistema de vida nesse jogo também bem diferente de qualquer outro Mario que você tenha jogado. Como disse antes, você controla o Yoshi e o tempo todo carrega o Baby Mario nas suas costas. Caso você receba um ataque inimigo, Baby Mario saí voando em uma bolha e uma contagem regressiva começa. Caso essa contagem chegue em zero e você não consiga recupera-lo... os capangas do Kamek pegam o Baby Mario e adeus uma vida. A contagem começa a partir de 10 segundos e vai diminuindo, mas é claro que durante as fases você pode conseguir estrelinhas (Já conto delas mais adiante) que aumentam esse contagem até 30 segundos.

.......................................

Mas apesar de todas essas habilidades do Yoshi é possível controlar o Baby Mario algumas vezes. Durante certas fases é possível encontrar aquela estrela clássica do Mario que te da invencibilidade temporária e a possibilidade de jogar com ele. Inclusive Baby Mario usa uma capa nas costas e saí correndo e até podendo subir paredes (Faz inveja a qualquer Sonic da vida! Hahahaha!)

Existem estrelinhas que aumentam o contador (que citei acima!). Elas são encontradas durante a fase e em diversos ocasiões. Vale lembrar que elas auxiliam também na sua pontuação quando termina a fase. Falando em pontuação... é possível encontrar em cada fase 5 flores e 20 moedas vermelhas. Todas elas estão escondidas e se você conseguir fazer 30 estrelinhas + 5 flores + 20 moedas vermelhas ao terminar a fase... você alcança a pontuação de 100%. Caso você consiga isso em todas as fases dos determinados mundos, você acaba ganhando 1 bônus para jogar quando quiser e uma fase especial. Notal são 6 bônus e 6 fases especiais que você pode abrir.

......................................................


A Dificuldade

Aparentemente SMW2 parece um jogo fácil... e é mesmo! Caso você quiser apenas passar as fases sem se preocupar com porcentagem e cia. As fases e mundos  apresentam uma dificuldade gradativa (são 6 mundos no total), mas nada que deixe você de cabelo em pé. Os chefes também não são de grande dificuldade. Resumindo... é fácil terminar SMW2. Agora a história muda caso você queira terminar ele com todas as fases 100%... aê sim você vai "suar a cueca" com esse jogo. Mas mesmo assim caso você esteja tendo dificuldade em fazer 100%... as fases bônus tem ajudam e explico.


Os Bônus

São vários tipos de desafios bônus durante o jogo. Você consegue eles ao final das fases acertando as florzinhas na roleta ou ainda achando uma chave secreta durante as fases, que possibilita você abrir uma porta escondida (na fase também!). Esses bônus te ajudam a conseguir itens como: estrelinhas , cascos, lupas para achar moedas vermelhas, nuvens que mostram lugares secretos, ganhar vidas e etc. Tudo isso que você ganha fica armazenado no seu inventário durante as fases. É só dar PAUSE e selecionar o item que desejar e usar. Isso facilita e MUITO caso você queira fazer o 100% nas fases.

......................................


Por que jogar Yoshi´s Island hoje?

Essa é uma questão que queria muito escrever. No meu caso a escolha de jogar SMW2 foi por querer conhecer esse jogo de SNES, assim como faço com vários jogos desse console, mas para você amigo da Locadora Resident Ivo... vou dizer muito mais motivos. SMW2 é um jogo com mais de 20 anos e que não envelheceu de modo algum. Os gráficos são extremamente agradáveis e com essa pincelada de desenho em giz de cera o torna tudo mais sutil, inocente e mágico. Se você jogar sem pressa vai perceber detalhes extramente inusitados que vão te surpreender durante a jogatina. São coisinhas simples, mas que fazem o "level designer" dele incrível.

Se você tiver curiosidade, entra nesse site e confirir o mapa completo dos cenários e perceba como eles são legais.

Eu fico bobo em ver aquelas montanhas no fundo da fase e perceber que um simples desenho (que pode ser feito por uma criança de 5 anos!) se encaixa de forma sublime no jogo.

.......................................................................

Um detalhe que tenho na lembrança a mais de 20 anos... foi quando vi esse jogo e sua abertura pela primeira vez. A música da abertura é tocada por uma "caixinha de música" (Sim! Aquela para bebês dormirem! Entendeu? Baby Mario e Baby Luigi  ^^). Como sabemos isso?!! Quando ela acaba, você ouve alguém rodando ela de novo para começar a ser tocada. São detalhes pequenos como esse que percebemos o capricho por trás do desse game e fazem você querer joga-lo até o fim. Além do que vou citar abaixo (Continue lendo ^^!)


A  "Bendita" jogabilidade!

A jogabilidade de SMW2 é diferente do que jogar outro jogo do Mario, mas nem por isso é ruim. Todos nos sabemos o quanto é gostoso jogar com o Mario em seus jogos, mas quando descobrimos que vamos jogar com o Yoshi... aquela coçada na cabeça (de dúvida!) começa! E foi que aconteceu quando formos jogar SWM2 lá em 1995. MUITA gente fugiu do jogo percebendo que iria jogar com o Yoshi. Muitos achavam que foi um erro da Nintendo, mas ao meu ver não foi (E hoje percebo isso!). Na própria entrevista do Miyamoto sobre o desenvolvimento do jogo (Você confere aqui!), ele comenta essa ideia "das possibilidades em fazer algo com o Yoshi depois que terminou Super Mario World".

"After we finished Super Mario World, it looked to us like Yoshi had a lot of room to grow as a character, and we started thinking about making a game with him. It was all decided pretty quickly from there."


A Criatividade

Os 5 anos de produção de SMW2 deram a liberdade tranquila de testar ideias no jogo e ver quais se encaixavam melhor e incluir tudo que queriam. Você percebe esse grau de criatividade nas fases, que são diferentes dos jogos anteriores do Mario no Snes (que tem seu ponto criativo também! Antes que me chutem daqui!). Mas imagina a responsabilidade de fazer algo criativo em um jogo do Mario... que já é criativo?! Tem que ser muito bom mesmo! Um exemplo clássico é em um chefe que é um sapo gigante e após te engolir... você luta dentro do seu estomago.

...................

Jogo tem muitas referências. Olha esse! Alguma semelhança com Metroid? Uma homenagem?

.......................................

E quando você fica bêbado comendo aquelas nuvens envenenadas? É muito engraçado!

.......................

Logo ali acima eu comentei da dificuldade. Se você quer só passar as fases... vai ser fácil, mas caso você queria fazer 100% é outro história. E acabei descobrindo que isso foi proposital de acordo com o Tezuka em sua entrevista (Confira entrevista completa aqui!)

"We chose this gameplay system because we wanted to make a game where you could play the same course again and again: beginners should be able to go for a simple clear, while more advanced players can go back and try and get 100%. The actual development took about 3 years. Probably the most difficult part, I think, was getting the distinct look of the graphics right. Actually there may have been more painful things, but now that the development is over and I’m more relaxed, I’ve conveniently forgotten all that."

A ideia era jogar as mesmas fases várias vezes e de acordo com sua envolução no jogo. Se você fosse novato iria passar a fase facilmente, mas quando você tivesse se tornando um jogador mais avançado... era possível voltar na fase e joga-la fazendo 100%... o que obviamente isso vai te trazer um desafio e tanto.  E digo isso com convicção porque fiz 100% em todas as fases e fiquei de "cabelo em pé" com algumas. O que parecia um jogo facilzinho se tornou um "BAITA" desafio. Primeiramente porque temos que passar as fases sem tomar danos (inclusive enfrentando os chefes!) e assim conseguir ficar com as 30 estrelinhas e ainda achar as 5 flores e 20 moedas vermelhas e fazer 100%.


Conclusão e Curiosidade

Então é isso pessoal! Fica aqui esse review sobre SWM2 >.< se alguém teve paciência de ler tudo hahaha! Gostaria muito que pudesse jogar esse incrível game! Se você não teve a oportunidade JOGUE que garanto que é diversão garantida e se você jogou... desafio a fazer 100% que também é diversão garantida.
Não deixa de comentar sobre esse jogo aqui nos comentários. Grande Abraço e até a próxima! 
E de bônus deixo algumas curiosidades sobre o game! Confira! 

  • Foi um dos jogos mais vendidos de SNES com mais de 4 milhões de cópias pelo mundo. Fonte Wikipedia.
    .....
  • Por várias edições da Nintendo Power, pós o lançamento de SMW2, foi dado como brinde cartões especiais (sobre os chefes do jogo) que são lembrados até hoje como um dos melhores brindes cedidos pela revista.

......

  • Também na divulgação do jogo a Nintendo distribuiu uma fita VHS aos assinantes da Nintendo Power chamada: - Yoshi's Island - A Magical Tour of Yoshi's Island. Um maluco no melhor estilo anos 90 apresenta o jogo. Veja abaixo e confira essa maluquice!

.....

  • SMW2 é um dos 7 únicos jogos a usar o chip Super FX 2. Os outros são: Comanche (cancelado)
    Doom, Elite (cancelado), FX Fighter (não lançado), Star Fox 2 (não lançado)
    e Winter Gold. 

....

  • Os gráficos de SMW2 foram uma resposta de Shigeru Miyamoto em não gosta dos gráficos pré-renderizados de Donkey Kong.

 

  • Existem vários mangás com história do Yoshi e sua ilha.

 

  • Olhe esse comercial BIZARRO do gordão do jogo no EUA. Você acha isso passaria na TV hoje? Hahahaha!

Sexta é dia de Locadora #5 - Star Fox 2


Fala galera da Locadora Resident Ivo! Estamos de volta e agora para falar nada menos que Star Fox 2 de Snes ou melhor dizendo do Mini Snes. Claro, aposto que você vai estar dizendo: Ivo, se tá maluco? Não vou conseguir comprar esses Mini Snes aqui e nunca no Brasil!!! Mas fique tranquilo meu amigo! Aqui na locadora a gente dá um jeito sempre de você jogar aquele game que nunca conseguiu (No final do texto tem a surpresinha para você!!).

Mas voltando! Star Fox 2 voltou como uma surpresa para quem vai ter o Mini Snes e isso agradou milhares de fãs que sempre esperaram esse game nos anos 90 e nunca viram ele ser lançado. E anos atrás eu tinha escrito um review justamente sobre Star Fox 2 e estou postando ele completinho aqui para quem nunca jogou essa pérola de Snes e quer saber mais sobre. Então bora lá comigo em Star Fox 2!

Star Fox 2                                                                                                         

A minha história com Star Fox 2 começa logo quando terminei Star Fox. A euforia de jogar aquele game espacial tridimensional para o SNES tinha passado e logo começaram a surgir conversas sobre um novo Star Fox. Em março de 1995 a notícia finalmente se concretizava e virou capa de uma das maiores revistas de games do país, a fabulosa Super Game Power. A manchete de capa já dizia: “STAR FOX 2 – A RAPOSA VAI VOLTAR”.

Nem preciso dizer que foi uma das revistas mais inesquecíveis da minha singela vida gamer. Ela vinha repleta de informações sobre a nova aventura da raposa e acredito que todos os fãs de Star Fox ficaram empolgados com a notícia do lançamento. Infelizmente tudo não passou de ilusão, pois ao mesmo tempo em que a expectativa crescia no aguardo da data de lançamento, notícias ficavam mais escassas e todos perguntavam: “Onde está Star Fox 2“? O último prego do caixão foi martelado quando anunciaram o próximo console da Nintendo, o até então Ultra 64, que viria a se chamar Nintendo 64. Nesse momento soubemos que Star Fox 2 nunca seria lançando para o Super Nintendo, e ali morria a minha esperança de jogar este que poderia ter sido uma incrível continuação do jogo de nave mais inesquecível que conheci. Para meu consolo, anos depois foi lançado o Star Fox 64 que em breve vai ter um tratamento de gala aqui no Retroplayers. Mas voltando, mesmo sem ser lançado, a curiosidade atravessou os anos na minha mente, sobre o porquê de a Nintendo ter cancelado Star Fox 2. E graças ao fator “internet” (algo que não tínhamos antes) eu finalmente descobri o motivo.

A verdade sobre o cancelamento de Star Fox 2                                        

Existem várias teses que falam sobre o cancelamento do jogo, mas a verdade é que ele foi cancelado indiretamente por causa do Nintendo 64. O ciclo de vida do Super Nintendo já estava no final em meados de 1995, e o anúncio de um novo console era cada vez mais concreto, mas ainda assim a Nintendo queria lançar alguns grandes jogos para dar uma “sobrevida” ao aparelho. Tudo estava pronto e as notícias sobre Star Fox 2 e seu novo chip SUPER FX2 estavam nas principais revistas americanas como a EGM e EDGE, mas por algum motivo obscuro (na época) ela acabou deixando de lançar o game. O principal motivo desse cancelamento foi este iminente console sucessor e sua tecnologia 3D: a Nintendo achou que os jogos tridimensionais para Super Nintendo de alguma forma diminuiriam as expectativas ou até inibiriam a novidade da tecnologia 3D no Nintendo 64. Afinal, pouco mais de um ano separaria o lançamento de Star Fox 2 do novo console da empresa. Em uma entrevista com o programador de Star Fox 2 Dylan Cuthbert ao site Emulatorium.com, ele comentou sobre o fatídico cancelamento. Confira o pronunciamento nessa RetroTradução meia-boca (feita pelo Sabat):

Emulatorium: O que aconteceu com Star Fox 2? Por que foi cancelado ainda em desenvolvimento? No final das contas, os motivos foram relacionados a  Star Fox 64?

Dylan: Star Fox 2 foi totalmente concluído. Eu era programador principal, e enquanto Giles (Giles Goddard, designer e programador americano da Nintendo) concluiu Stunt Race FX, nós e o resto da equipe original de Star Fox resolvemos  transformar o próximo título da franquia em um jogo de tiro 3D completo. Utilizamos para isso algumas técnicas de clipping novas (que só foram vistas posteriormente em jogos como Crash Bandicoot 2 e 3) para criar alguns efeitos bastante espetaculares (para a época).

A razão para o cancelamento do título foi o iminente Nintendo 64, que devido à concorrência, foi destinado a ser lançado muito mais cedo do que o planejado. Miyamoto havia decidido que queria um bom espaço de tempo entre o lançamento de algum jogo 3D no SNES e no novo e poderoso console da empresa, e se ele tivesse permitido o lançamento de Star Fox 2, isso não seria possível, pois só haveria pouco mais de um ano até a chegada do N64. Mas aprendizagem é sempre assim mesmo. Star Fox 64 incorporou um monte de idéias novas que nós criamos em Star Fox 2, mas isso não fez, na minha opinião, o papel de elevar o gênero a um novo nível. Star Fox 2 realmente teria uma direção bem diferente de gameplay.

De um modo ou de outro, acho que o lançamento de Star Fox 2 jamais causaria qualquer tipo de impacto quanto à chegada d0 do Nintendo 64, seja positivo ou negativo. Foi uma das ideias que mais contesto da Nintendo até hoje, tirando o seu novo console WiiU, mas isso é assunto para outra ocasião.

Star Fox 2  em Emuladores?                                                                         

Ao mesmo tempo em que por meio da internet acabei conhecendo o real motivo do cancelamento do Star Fox 2, ela também trouxe algo inovador e muito bom para os amantes de games: os emuladores (programas que simulam consoles no computador). Jogar de forma gratuita a que nunca tivemos acesso, games japoneses que só vimos em revistas, jogos obscuros, de consoles que nunca chegaram ao Brasil etc., faziam e ainda fazem a alegria de muitos gamers possuidores de computadores. E foi justamente nessa onda crescente de emuladores que uma notícia mexeu ainda mais com a cabeça dos gamers: um frequentador de um famoso site de emulação anunciou que tinha em mãos a rom do jogo Star Fox 2, e iria publicá-lo online para que todos pudessem finalmente jogar a real segunda aventura da raposa estelar nos respectivos emuladores da época. Nem preciso dizer que essa notícia balançou os “pilares da emulação” e rapidamente se espalhou em tudo que era site e fórum gamer existente. O game foi realmente liberado pelo usuário em meados de 2002, mas infelizmente o que nem todos esperavam, é que ele estava totalmente em japonês, e consistia em uma versão não finalizada do jogo. Descobriu-se mais tarde que essa versão é a mesma que foi publicada nas principais feiras eletrônicas da época (E3CES) para divulgação do game, a mesma que serviu de fonte para fotos e reportagens na época.

E obviamente alguém a roubou e guardou até ser vendida a esse usuário, que resolveu publicar na internet. De qualquer forma, mesmo sendo uma versão inacabada de Star Fox 2, pudemos aproveitar, analisar e concluir que se tratava de um jogo espetacular e revolucionário para os padrões vigentes. O jogo era tão à frente da sua época que realmente percebemos o “medo” da Nintendo em relação à tecnologia do iminente N64 (mas ainda continuo discordando disso!) por causa de inovações (tanto que a maioria das ideias implantadas ali foram utilizadas em Star Fox 64) e cia. Apesar de tudo, esse não era o fim da história de Star Fox 2. Após dois anos da divulgação da rom na internet, um grupo de fãs resolveu ir mais longe: eles criaram um PATCH que traduzia o jogo para o inglês, corrigia alguns bugs daquela versão beta, e de quebra emendava os buracos na história. O PATCH de correção foi lançando em 2004, e quando aplicado, ele deixava o game 98% completo, em inglês e sem qualquer bug que atrapalhasse a jogatina. Para alegria daqueles que sonharam em jogar esse game, ali estava Star Fox 2, que não era mais um lenda e sim uma realidade. Mas mesmo assim eram 98% e sempre ficou aquele gostinho amargo no fim... até ele ser lançado agora para felicidade de todos.

História                                                                                                             

O sistema Lylat estava em paz após a derrota de Andross no planeta Venom, eventos acontecidos no primeiro Star Fox. Todos achavam que o vilão havia sido destruído, mas a verdade é que ele tinha conseguido escapar com vida, e durante o tempo em que se manteve oculto e a paz reinou no sistema Lylat, Andross estava trabalhando na criação de novas criaturas bélicas muito mais fortes que as anteriores. Ele também recrutou quatro pilotos mercenários que formavam uma equipe chamada Star Wolf, os maiores rivais de pilotagem da equipe Star Fox. Não perdendo tempo, Andross envia seus exércitos para um ataque em massa a todos os planetas de Lylat e vai dominando um a um até chegar a Corneria, e é nesse momento que a equipe Star Fox entra em ação e você, jogador, começa a sua aventura.

Novo Sistema de Jogo                                                                                   

Star Fox 2 possui muitos elementos diferentes de sua versão anterior. A primeira é a questão da jogabilidade, que apresenta uma qualidade infinitamente superior ao seu antecessor. A segunda é que você não segue um caminho linear como no 1º jogo: você segue o caminho que desejar no mapa para completar as missões. Essa versão também apresenta alguns elementos de estratégia em tempo real, que possibilitam uma melhor escolha de rotas, áreas para atacar inimigos e planetas em ataques emergentes que você terá que salvar. As lutas contra chefes e subchefes não acontecem somente em finais de fase e você irá encontrá-los em vários momentos do jogo. Em várias ocasiões no mapa, sua nave será perseguida por inimigos, o que irá gerar confrontos como, por exemplo, contra a equipe Star Wolf.

Novos Personagens                                                                                       

Agora todos os personagens de Star Fox possuem características próprias em suas diferentes naves. Os dois novos personagens Miyu e Fay (um lince e uma simpática poodle com um laço enorme na cabeça… para agradar as meninas também, ué!) são pilotos de uma classe mais leve chamada “Light Fighter”, mais rápidos, porém com baixa resistência em ataques inimigos e poder de fogo relativamente fraco. Peppy e Slippy já são da classe “Heavy Bomber” e têm um grande poder de fogo e resistência, mas por outro lado, possuem uma péssima velocidade e difícil desvio contra ataques inimigos. Fox McCloud e Falco são os pilotos da classe principal do game, a chamada “Arwing Fighter”, que obviamente, é a mais equilibrada em todos os aspectos.

Naves Robôs                                                                                                   

De todas essas novidades a que mais chamou minha atenção foi a possibilidade de transformar sua nave em um robô. Em determinados momentos do jogo você poderá percorrer a fase em modo terrestre, onde a nave se transforma em um veículo bípede que corre desenfreado para frente enquanto destrói os alvos em potencial que vão aparecendo. Isso ficou meio parecido com “Transformers” e realmente me chamou atenção, ainda mais em um game destinado a uma plataforma 16 bits. A jogabilidade muda completamente, responde bem e é muito intuitiva, algo não visto em mais nenhum game da franquia.

Batalha em Tempo Real                                                                                 

Ainda não terminou pessoal, tem mais novidades e essa é justamente sobre o elemento chamado “batalha em tempo real”. Enquanto você estiver em determinadas missões, outras lutas e ataques estarão ocorrendo em tempo real em outros locais do mapa. Por exemplo, se você estiver em uma missão e no mapa perceber que Corneria está sendo atacada e não fizer nada, receberá o clássico GAME OVER. Existe um demonstrativo de danos em porcentagem que é exibido no mapa, e se essa porcentagem chegar a 100%, isso significa que Andross conseguiu vencer. E se você ainda assim, achar muito fácil derrotar o vilão, existe a opção de se escolher o nível de dificuldade! Eu aconselho o modo expert, que propõe um desafio muito bom àqueles que já terminaram a aventura pelo menos uma vez.

Veredito Final                                                                                                

Star Fox 2 é um jogão! Infelizmente a Nintendo perdeu a oportunidade de deixar um grande marco na história não lançando este jogo oficialmente no SNES, pois ele teria feito um sucesso estrondoso sem a menor dúvida. Esse é justamente o meu lado crítico. Mas depois de quase 20 anos depois ela acertou relançando esse jogo para o Mini Snes como algo inédito e merece aplausos. E você deve estar se perguntando agora: Onde consigo jogar isso? Só baixar aqui pessoal e rodar no seu emulador de Snes prediletoDownload Star Fox 2 
Boa jogatina! E fico por aqui! Grande abraço e não deixe de comentar!

Curiosidades                                                                                                     

  • Em uma entrevista à revista Nintendo Power o nosso querido Shigeru Miyamoto disse que tirou 30% das ideias de Star Fox 2 e utilizou em Star Fox 64.
  • O programador de Star Fox 2 Dylan Cuthbert trabalhou na versão de Star Fox Command, para Nintendo DS.
  • Matthew Shirts, o ex-editor chefe (O CHEFE) da Super Game Power em entrevista para o site da Uol no no passado, comentou como foi publicar Star Fox 2 na capa da revista e o jogo jamais ter sido lançado.
  • Outros jogos com o Chip FX foram cancelados pela Nintendo. São eles: Comanche e Fx Fighter.
  • No Mercado Livre você encontra alguns malucos que transferiram a ROM do PC traduzida para o inglês e sem bugs para um cartucho e assim você pode jogar no seu Super Nintendo com chip FX 2 e tudo.
  • O grupo que traduziu o jogo para o inglês conseguiu acesso ao código-fonte do jogo, e nele, descobriu que Star Fox 2 teve início de criação em meados de abril de 1994.

Sexta é dia de Locadora #4 – Sonic Mania

Sexta é dia de Locadora #4 - Sonic Mania 

Algumas semanas atrás foi lançado o tão aguardado Sonic Mania, que era a última esperança dos fãs do Sonic terem finalmente um jogo bom e aos moldes dos clássicos do velho Mega Drive. Afinal, quem acredita em Sonic Forces? Bom, não vou entrar muito nesse assunto porque podem aparecer "Seguistas" aqui me jogando pedras. Mas vamos ao que interessa... Sonic Mania é bom? Vale a pena comprar? É um jogo altura da época de ouro do Sonic? Venham comigo no "Sexta é dia de Locadora" que te respondo! Bora lá!

                                                                              Sonic Mania - De volta as raízes  

Antes de mais nada é importante frisar que eu sou um fã do Sonic sim, apesar de sempre falar da Nintendo e do Snes aqui, mas com um detalhe importante... eu amo muito as versões de Master System e até mais que as do Mega Drive. Tudo bem que "tiro chapéu" para Sonic 2 de Mega Drive que é simplesmente maravilhoso em relação aos de Master System. Meu primeiro contato com Sonic foi no meu Master System nas versões 1 e 2. Como todos sabem a versão de Master System é mais parada que a de Mega e isso que justamente me atraí, não curto muito aquelas partes super-mega-rápidas do Sonic, prefiro algo mais plataforma e exploração, que era justamente o principal foco do Sonic de Master System. O único porém para quem jogou os de Master System é não ter a oportunidade de se transformar em Super Sonic, isso realmente era que todos nós possuidores de Master e não do Mega queríamos na época.

”Eu amo muito as versões de Master System e até mais que as do Mega Drive...”

Nunca tive a oportunidade de jogar os Sonic de Mega por completo, no máximo jogava na casa de uns amigos e discretamente. Só fui realmente me aventurar no jogo quando os emuladores começaram, mas ali já havia a velha questão que os jogos do Sonic já não eram os mesmos. Nem os do Dreamcast me convenceram, apesar de serem em 3D, o que era inovador na época, mas ver ele conversando com humanos não me agrava nada... nunca consegui entender como fizeram isso com o Sonic. E depois disso foi "barranco abaixo" em jogos do Sonic que tive a oportunidade de jogar... as péssimas versões de Sonic Boom e Sonic Unleashed que fizeram sinceramente "fechar o caixão" sobre Sonic e voltar sempre a jogar os de Master System e os de Mega.

Bom, isso foi até ouvir sobre Sonic Mania de alguns amigos conhecedores e fãs de Sonic... quanto euzinho aqui. Fui ver os vídeos e realmente comecei a ficar empolgado com que estava vendo. Um Sonic aos moldes antigos e com tudo que tinha direito, mas ainda sim ficava com o pé atrás... até que 2 semanas atrás ele foi lançado e acabei comprando.

” depois disso foi "barranco abaixo" em jogos do Sonic que tive a oportunidade de jogar... as péssimas versões de Sonic Boom e Sonic Unleashed fizeram sinceramente "fechar o caixão" ...”

E digo para você, valeu a pena!!! Sonic Mania é um jogo digno aos antigos fãs do ouriço azul. Um jogo feito para os fãs que amavam ele na época de 90 e até hoje esperavam algo digno. Até digo para para quem nunca jogou nada do Sonic nesse estilo vai adorar. Um jogo criativo, com mecânicas exatas, referências clássicas para os jogadores antigos, boa música, jogabilidade precisa, trilha sonora apaixonante e tudo mais... resumindo ele reúne tudo que sempre queríamos nesses últimos 20 anos sobre Sonic.

Muitos vão se questionar sobre o jogo ter coisas iguais aos antigos e ser uma cópia, mas tenho que ir contra isso severamente. Essa é a proposta de "coisas iguais" foi desde o inicio a intenção do produtores em relação ao jogo quando estava sendo criado (sim, ele não foi feito pela Sega!). A ideia era trazer as raízes do Sonic de 16 bits de volta e mostrar que isso ainda dá certo nos dias de hoje, e quem sabe no futuro ir mudando uma coisa ali e aqui, mas não deixando as raízes que fizeram Sonic um sucesso no passado de lado. E mesmo tendo "coisas iguais", ainda sim as mecânicas são diferentes e muitas outras coisas. E mesmo que ainda não tenha te convencido sobre isso... é interessante ver todo o capricho que fizeram no jogo. Se tem algo que percebo nesse meio de jogos a mais de 20 anos... é quando um jogo é caprichado e outro não. Sonic Mania tenta te passar isso, um capricho de quem ama, amou e continua amando os Sonics daquela época e querendo dizer a qualquer custo que ele não precisa falar, dançar, soltar hadoukens, ter namoradas, falar com humanos, ser o descolado do colégio, o moderninho... basta apenas ser Sonic! Aquele lá no começo de sua vida e pronto.

”A ideia era trazer as raízes do Sonic de 16 bits de volta e mostrar que isso ainda dá certo nos dias de hoje...”


As minhas únicas críticas ficam sobre o final do jogo que poderia ser um pouco maior e as fases bônus que são praticamente impossíveis de fazer PERFECT, mas isso é devido a minha habilidade no controle e não propriamente algo critico. Aposto que tem jogadores que terminam essas fases bônus tranquilamente!

Ah sim, destaque para abertura em animação que é belíssima.

Joguei Sonic Mania, fechei, me diverti muito e principalmente com um detalhe que consegui depois de quase 20 anos de espera. Sabe qual? Eu nunca tinha transformado o Sonic em Super Sonic! Sim, acredite quem quiser! Eu nunca consegui nas versões de Mega e na de Master que nunca teve. Com isso fiquei MUITO FELIZ quando consegui realizar isso em Sonic Mania. Foi alegria de uma garoto de lá de 1990 e incorporando minha jogatina de Master System sozinho no quarto da minha mãe. 

”Sabe qual? Eu nunca tinha transformado o Sonic em Super Sonic!...”

Então se você não teve a oportunidade de jogar, ainda está com o pé atrás ou não sabe que jogar nessa imensidão de jogos... vá correndo agora e jogue Sonic Mania. Vai valer a pena com certeza! Você sendo fã ou não fã de Sonic.
Não deixe de comentar! Super Abraço. Ivo!

 


Minha paixão por jogos da SNK

Minha Querida SNK

Era final de 1996 e começo de 1997 e lá estava euzinho indo para casa de um grande amigo, para aquela velha jogatina clássica de games. Até esse momento isso não era novidade nenhuma, fazia isso praticamente todo fim semana, como um ritual e que perpetua até hoje (come menos frequência!), mas o que aconteceu naquele dia? Pois bem galera, meu amigo tinha acabado de comprar um novo console e adivinha qual era? O famoso Neo Geo CD! E ali começou uma história de amor e carinho por essa produtora e seus jogos.

                                                               Prédio do meu amigo!

Mas voltando a esse dia, eu já conhecia o Neo Geo em anúncios clássicos de revistas e obviamente fliperamas em suas cabines MVS, quem viveu nos anos 90 sabe que qualquer lugar com fliperama tinha os clássicos como: King Of Fighters, Samurai Shadown, Metal Slug e outros, mas ter esse console em casa era outra história. O Neo Geo ou Neo Geo CD era um "videogame de elite" ou melhor dizendo... um console muito caro para os padrões brasileiros e até internacionais, muitas poucas pessoas tiveram ele e infelizmente não fui um sortudo em te-lo até hoje, mas por outro lado tive esse amigo que tinha Neo Geo CD e joguei muito ele.

                                                                        Fliperamas da NEOGEO - SNK - MVS

Quando cheguei na casa desse amigo ele disse: - Comprei NeoGeo CD! E não deu outra... Fomos todos correndo jogar! Para nossa surpresa um dos jogos que ele tinha comprado era justamente Art Of Fighting 3 e Fatal Fury 3. Dois jogos maravilhosos com músicas impecáveis (que logo vou comentar!). O Art Of Fighting 3 era meio durão, mas tinhas gráficos lindos, personagens gigantes na tela, uma trilha sonora maravilhosa, mas Fatal Fury 3 era o auge em quesito de jogos da SNK na época, ele reunia tudo que um bom jogo deveria ter: personagens carismáticos, lindos gráficos, abertura fantástica, trilha sonora perfeita e muita porrada. E foi ali em diante que comecei a gostar dos jogos da SNK e admira-los.

                                       Fatal Fury 3 e Art Of Fighting 3

Nesse tempo em jogatinas com Neo Geo CD tive a oportunidade de jogar outros jogos maravilhosos na casa desse amigo: Samurai Shadown 1,2 e 3, King Of Fighters 94, 95, 96 e 97, Savage Reign, Super SideKicks, Ninja Masters e Fatal Fury Real Bout, E jogamos muito! Muito mesmo! Foram muitas disputas divertidas! Mas não foi só essa alegria de jogar Neo Geo CD e jogos da SNK que me fizeram ser fã dela até hoje. Tem outros fatores que com o tempo a gente foi conhecendo e assim admirando.


SNK e Suas Qualidades

Trilha sonora - Se você não teve a oportunidade de ouvir... OUÇA as trilhas sonoras dos jogos da SNK em CD. São fantásticas e inesquecíveis! O engraçado que os CDs do Neo Geo CD funcionavam como CD de áudio também, com isso era possível colocar ele no CD PLAYER e ouvir as músicas (no próprio PLAYER de música do Neo Geo CD). Poucos pessoas sabiam disso ou ainda sabem, mas o mais engraçado é que naquela época a TV do meu amigo era ligado ao som dele (não existia Home Theater naquela época) e com isso gravamos as músicas em fitas K7, isso mesmo! Em fita K7! E ficamos ouvindo em nossos "radinhos de fita K7" com o fone no ouvido. Vou falar a verdade, fazem mais de 20 anos e ainda sim ouço as trilhas sonoras da SNK em meu celular ou até as vezes trabalhando, muitas outras pessoas pelo mundo são assim, tanto que existe uma tonelada de CDs de músicas comemorativos dos jogos da SNK em remix feitos por bandas ou fãs mesmo.

Personagens - Se tinha algo que a SNK sabia fazer com primazia eram personagens carismáticos e isso é indiscutível. Tanto que na minha opinião ela batia de frente com os personagens da Capcom de Street Fighter. Terry, Andy, Joe, Geese, Krauser, Rugal, Kyo, Iori, Athena, Kim e tantos outros eram e são personagens memoráveis até hoje.  E poder jogar com eles era algo realmente especial! Meus personagens prediletos sempre foram Terry, Kim, Geese, Joe, Andy e Athena, mas claro que também adorava outros como como Takuma, Ryo, Rugal e até de outras séries como Haomaru do Samurai Shadown. Resumindo, eram tantos personagens legais que não cansamos do jogar. Quando aprendíamos a jogar com um deles partíamos para outro!

                                                                                            Personagens da SNK

Carisma - SNK tinha algo que realmente era especial, que muitas produtoras hoje não tem e ou não fazem questão de ter. Ela tentava buscar no seu público o que ele queria. Se um personagem fazia sucesso, ela investia nele na próximo jogo, que foi o caso do Iori e Kyo e sua eterna rivalidade, todo ano eles ganhavam golpes novos, especiais, aprimoramentos e muito mais. Claro que isso acontecia com outros personagens, mas ela dava aquele toque especial justamente para esses personagens queridos. Ela também buscava algo com o mundo real, mas como assim? Muitos cenários de seus jogos de lutas dão baseados em ruas, avenidas e viadutos que existem, agora imagina você andando distraído e descobrindo aquela rua que vocês estava passando virou cenário de um jogo? Pois bem, isso aconteceu inúmeras vezes (No Japão! Claro!).

Arte - A arte feita por Toshiaki Mori, mais conhecido pelo apelido de Shinkiro. Ele criou uma inidentidade para série de jogos da SNK. Se você tivesse na rua e olhasse um fliperama com os desenhos dele... já sabia se tratava da SNK.  As capas de jogos e revistas eram sem dúvida itens de apreciação por muito gamers daquela época.

Brasil - Sim, você pode até duvidar mas a SNK tinha representação no Brasil e se chamava SNK BRASIL. E o que isso beneficiava a gente? Existiram jogos em português, fliperamas em grande quantidade, assistência técnica especializada, aqueles "colantes" no fliperama em português ensinando os golpes, lançamento como KOF sempre em paralelo com o Japão e USA, anúncios em revistas e cia. Tudo bem que isso pode ser pouca coisa hoje em dia, mas naquela época era algo praticamente inédito no Brasil. Tanto que qualquer gamer daquela época era conhecedor dos jogos da SNK e isso abriu as portas para outra coisa que vou dizer abaixo.

                                  Propagandas da SNK no Brasil

Animes - Isso mesmo os animes estavam explodindo no Brasil com a febre Cavaleiros do Zodíaco, Shurato, Samurai Warriors e outros. Aproveitando essa febre os OVAS da Fatal Fury 1 e 2 e o filme foram lançados no Brasil em VHS para o delírio dos fãs. Junto ainda vieram os animes de Art Of Figjting e Samurai Shadown (com um pouco menos de qualidade) O OVA 1 de Fatal Fury foi a primeira que vi em VHS e acabei delirando. Ver personagens como Terry, Andy, Joe e Geese que joguei tanto em ação na minha TV era mágico. Mas o que mais surpreendeu foi que acontece algum tempo depois!
Nessa mesma época na TV Manchete (que passava Cavaleiros do Zodíaco!) existia um programa que passava toda sexta-feira, esse programa nada mais era que um apanhado de animes que foram vendidos a Manchete para serem exibidos com o nome U.S Mangá Brasil. Neles passaram animes como: Detonator Orgun, Gall Force, Genocyber, M.D Geist, Zeorymar e outros. Bom, assistia prontamente toda sexta esse programa ao ponto de ver que eles estavam repetindo os mesmos animes 50 vezes e quando tava quase desistindo o que me surge? Simplesmente o OVA 2 de Fatal Fury intitulado de Fatal Fury 2: Desafio de Krauser. Era um OVA de 60 minutos que foi divido em 3 partes (3 sextas-feiras! Com episódio de 2o minutos! ) nesse programa e foi o delírio para mim e muitos garotos daquela época. Esse anime contava com a participação de novos personagens como Kim, Krauser e a volta com Joe, Andy e Terry. Eu nem sabia da existência desse anime e olha que era um frequentador assíduo de locadoras em busca de animes. O sucesso foi tanto nessa exibição que logo em seguida vieram outros animes como Samurai Shadown e Art Of Fighting a serem exibidos no U.S Mangá Brasil. E para fechar com chave de ouro algum tempo depois consegui assistir em VHS emprestado de um amigo o filme do Fatal Fury, que fez aquele garoto de 15 anos sair do quarto alucinado-feliz-contente-euforico em ter assistido.


SNK e Seu Fim

A SNK infelizmente deixou seu legado de consoles logo após o Neo Geo CD. Apesar de todos os jogos, personagens e sucessos a empresa não conseguiu se mantar no ramo de consoles e competir com Nintendo, Sony e Sega nos anos seguintes. E isso repercutiu na SNK BRASIL que teve suas atividades também encerradas para infelicidade de todos os fãs. Mas isso não era o FIM de tudo, apesar de parar em consoles ela continuo lançando seus jogos para outras plataformas e fazendo a alegria dos proprietários de Playstation 1 e Saturno. E acredito que esse foi o ponto alto para aqueles que nunca tiveram a oportunidade de jogar Neo Geo CD ou Fliperamas e conhecer os jogos dela. Vale lembrar que essa época ocasionou com a pirataria de CDs de Playstation e cia que explodia no Brasil. Então comprar jogos como King Of Fghters 97 por R$ 10 era tudo que qualquer gamer queria naquela época.

Sem dúvida um dos que mais joguei foi King Of Fighters 97, Fatal Fury Domined Mind e Samurai Shadown 4 de Playstation. Joguei tudo na casa dos amigos, infelizmente não tive Playstation 1 e o jeito era viver na casa dos amigos. Mas mesmo assim aproveitei muito a jogatina desses clássicos da SNK.

Anos depois a SNK foi comprada por um empresa de Pachinko, que simplesmente fez ela sumir do ramo de videogame por anos até que novamente ela foi comprada por ex-funcionários da SNK original e passou a se chamar SNK Playmore que trouxe algumas coisas boas como Snk Vs Capcom e Samurai Shadown 6 e outros jogos, mas de longe já não era mais a SNK que amávamos nos anos 90. Anos atrás a SNK Playmore foi vendida a uma empresa chinesa que retornou ao nome SNK e como o logo clássico "The Future Is Now" e tem trazido boas novidades aos fãs com novo King Of Fighters XV e a animação chamada King Of Fighters Detiny.

Caso você queria saber toda a história da SNK você pode acompanhar essa série no Youtube que conta toda a história dela em detalhes e em português. Se você tem curiosidade em conhecer ou é fã não deixe de assistir.

Minha paixão pela SNK nunca me deixou e até hoje jogo games clássicos dela e tenho um sonho em um dia ter um Neo Geo CD na minha casa. E torço muito por ela voltar a ser grande essa nova empreitada com essa aquisição de empresa chinesa. Sem dúvida elas me trazem ótima lembranças e me fazem divertir muito! Então se quer curtir e lembrar dos jogos da SNK não deixe de alugar aqui na Locadora Resident Ivo, temos uma porrada de games dela para você matar a saudade e sair na porrada com velhos amigos.

Grande Abraço pessoal! Fico por aqui! E não deixem de comentar.
Ivo.

 


Locadoras da Minha Vida - Parte 1


O COMEÇO

Locadora nos Anos 80s e 90s

Locadoras de Videogame... Ahhhh! Quem nasceu na década de 80, 90 e final de 2000 conhece bem esses templos sagrados de videogames e filmes. Alugue duas fitas sexta e devolva segunda, alugue sábado e devolva segunda, alugue quatros jogos no sábado devolva quarta... não importava qual era a promoção, lá estávamos alugando jogos e filmes. As locadoras viraram um sucesso comercial nessa época. A maioria inicialmente apenas alugava filmes, mas logo depois se adaptou para jogos e com isso virou uma das opções comerciais mais lucrativas e que existia praticamente em qualquer bairro de qualquer cidade do Brasil. Foi assim na minha cidade, na sua cidade, no meu bairro e no seu bairro... Locadoras viraram uma febre entre todos que viviam aquela época. Além das locações, elas se tornaram o ponto de encontro de muitas pessoas, não somente para alugar, mas para jogar, conversar, criar amizades ou mesmo passar o tempo... Locadoras eram um local de diversão que nos deixa muita saudade!

Meu primeiro Videocassete!

Comigo não foi muito diferente... eu tinha uns 8 anos quando conheci a minha primeira locadora e nem foi exatamente para alugar jogos. Na verdade meu pai tinha comprado um videocassete, uma das primeiras versões vendidas, que por sinal vinha com um controle remoto com fio. Imagina um aparelho com controle remoto de fio?! Faz MUITO tempo MESMOOO!!! Depois que ele comprou o videocassete as locadoras viraram  "um ritual todo fim de semana " para alugar FILMES e logo depois para JOGOS.

São várias locadoras que conheci, algumas gostava por causa: dos amigos, das promoções, ficavam perto de onde morava, tinham jogos fáceis de alugar, eram bonitas... já outras não gostava porque eram longe, pequenas, sem graça, duraram pouco tempo. Claro que não vou citar todas que conheci aqui, porque não frenquentei ativamente algumas na verdade, mas posso dizer que das que lembro e frequentei ativamente sei cada detalhe ainda. E justamente por isso estou escrevendo, vou começar a contar "as históras das locadoras da minha ex-cidade Santos-SP" (no qual vive minha infância e adolecência) e não pense que só vou falar sobre elas propriamente, vou contar das histórias engraçadas e outras nem tanto, mas que vão trazer boas lembranças tanto para você como para mim.

”Imagina um aparelho com controle remoto de fio?! Faz MUITO tempo MESMOOO!!!

Um detalhe a parte! Eu sempre sonhei em ter uma locadora de games ou melhor dizendo um lugar de encontro de gamers e cia. Claro que isso nunca se realizou até hoje, tanto pelo lado financeiro quanto ao meu rumo profissional. Assim como sei que hoje a dificuldade em ter um negócio como esse, com toda demanda online e cia... o torna quase impossível. Mas sempre pensei que se um dia eu tivesse muito bem de dinheiro a ponto de não me preocupar em querer gerar receita com ele $$$$, abriria algo assim e realizaria um dos meus grandes sonhos. Enquando isso não acontece (sonhar não custa nada!!) vou criando minha locadora aqui no meu blogzinho! Então venha alugar na Locadora Resident Ivo!!


LOCADORA CHAPLIN

................. Locadora Chaplin - Montagem que fiz!

A primeira locadora que tive contato se chamava Chaplin. Isso mesmo: - "Locadora Chaplin". Era uma locadora com o desenho e logo do clássico e eterno Chaplin. Ela se localizava na Avenida Pedro Lessa, dois quarteirões da minha ex-casa (onde minha mãe ainda mora!). Essa época as locadoras começaram a nascer e a Chaplin foi uma das primeiras locadoras da cidade, tanto que no início ela só alugava filmes. Foi justamnte também o primeiro local que meu pai passou a alugar filmes. Me lembro que ali existiam estantes grudadas na parede com os encartes de filmes,  no qual sempre ficava olhando a seção de terror hahahaha XD Eu tinha pavor de assistir filmes de terror, mas era mega curioso em ficar olhando aquelas capas de filmes estranhas e assustadoras. Nessa mesma seção existia um pôster na parede dos filmes "A Volta dos Mortos Vivos" e outro da "A Hora do Espanto" que tinha muito medooo >..<. A locação ali era bem cara $$$$ por sinal, mas essa era um época de "vacas gordas" em casa e meu pai nem ligava muito para isso (um dia chego nesse nível hahahaha XD)

" A primeira locadora que tive contato se chamava Chaplin. Isso mesmo: - "Locadora Chaplin "

..............   ..............   ............... Poster dos Filmes

Sobre jogos?! Como disse antes, ela só abriu locação de jogos alguns anos depois da sua inaguração. O jogo mais inesquecivél que aluguei nessa locadora foi na verdade alugado pela minha mãe. Nessa época eu tinha um Master System e o jogo alugado por ela foi nada menos que "Mônica no Castelo do Dragão". E acredite?! Alugar esse jogo era difícil! Era um dos maiores lançamentos daquela época e um jogo que todas crianças queriam jogar. Me lembro que minha mãe veio e me fez uma surpresa falando: - Olha que aluguei para você! E lá estava o jogo e meus olhos brilhando (minha nem conhecia sobre videogames direito!). O jogo era fantástico, mas me frustava demais por ser super difícil! Eu só tinha 9 anos hein! Aquele jogo para uma criança de 9 anos era implacavél, mas era colorido, cheio de fases, cheio de personagens , jogabilidade boa, músicas clássicas e com a Tectoy (que amava!) e toda aquela aura que só a Mônica e sua turma trazem.  Um dia vou tentar fechar ele com a mesma dedicação que tive em jogar a 25 anos atrás e não consegui. E se você teve a mesma dificuldade que a mina e não fechou!! Entra no detonado do blog da Tectoy e feche esse jogo: http://blogtectoy.com.br/monica-no-castelo-do-dragao-a-primeira-aventura-da-dentucinha-no-master-system/

..............   ..............   ..............   .............. ... ......... Mônica no Castelo do Dragão

A maiorias das experiências de jogos nessa locadora foi com o Master System, outro jogo que aluguei e me recordo bem era o Super Cross. Um jogo de Super Cross (Dawww! Óbvio!), muito divertido, desafiador, com compra de peças para sua moto (isso era MUITO legal na época!) e gráficos super maneiros. Adorava esse jogo e ficar pulando aquelas rampas, ao ponto de conseguir fecha-lo depois de inúmeras tentativas. A fase do penhasco sem dúvida era a mais difícil. A única coisa ruim desse jogo é que tinha apenas 10 fases. E se quiser conferir uma review sobre só acessar o site do Retroplayers e ler sobre essa pérola do : http://www.retroplayers.com.br/retroreview/retroreview-enduro-racer-super-cross-master-system/

" Nessa época eu tinha um Master System e o jogo alugado por ela foi nada menos que "Mônica no Castelo do Dragão..."

Infelizmente com o tempo e com novas locadoras aparecendo a Chaplin foi ficando de lado, algum tempo depois fechou, mas não por falta de clientes. Diz a lenda que a dona se separou do dono (o casal que trabalhava junto na locadora!) e com isso o negócio não pode mais seguir em frente. Uma pena mesmo! Aquela espaço já virou loja, brêcho e agora é se tornou uma imobiliária e uma clínica odontológica.


LOCADORA VIDEOMANIA

..............   ..............   .............. ... Locadora Videomania - Montagem que fiz!

A famosa Videomania, essa foi uma das locadoras que mais frenquentei na minha vida, ficava na Alexandre Martins em Santos-Sp. Também foi uma locadora que inicialmente só alugava filmes e foi assim que a conheci, mas logo depois começou alugar jogos e praticamente aderiu isso com uma das suas principais atividades. Nessa época eu já tinha uns 10/11 anos e minha mãe já me deixava ir e voltar da locadora sozinho e até de bicicleta (minha mãe tinha muita confiava na gente e meu ex-bairro sempre foi um lugar traquilo!), para alugar e devolver as fitas. Então todos os sábados alugava algo lá com meus pais ou acaba indo sozinho. Nem preciso dizer que quando ia sozinho passava horas olhando aquelas prateleiras com vários jogos. Com o tempo a locadora ficou bem famosa na região e com isso a quantidade de sócios aumentou e as locações "novidades" ficaram bem difícieis de ter acesso (imagina 1 jogo ou filme para 5000 sócios?!) Eu me lembro sempre de ir cedinho no sábado para alugar algo, sempre antes dela abrir (ela costumava abrir umas 10hrs!), sempre  lá no sábado às 9:30hrs e mesmo assim já tinham pessoas esperando. Aluguei vários clássicos para Master System como Double Dragon (antes de comprar o cartucho!), Olympic Gold, Shinobi, Motocross, Chase HQ e entre outros. Mas o que mais me marcou aqui foi a época do Super Nintendo, meu console predileto. Aluguei MUITOS e MUITOS jogos aqui e inclusive os piratas que tinha nessa locadora (nessa época a pirataria corria solta!). Clássicos como: Peace Keepers, Rock Roll Racing,  Road Runner's Death Valley Rally, Super Street Fighter  e outros.

..............   ..............   ..............   ..............   ..............   ..............   .............. Jogos de SNES

Eu tenho algumas histórias bem legais nessa locadora. Uma vez acabei chegando de tarde, em um sábado, era umas 16:00hrs e qualquer pessoa dessa época já sabia que se chegasse nesse horário sabia que a possibilidade de encontrar algo era ZERO, NULA, NENHUMA, mas eu era insistente e fui assim mesmo.  Chegando lá me deparei com nenhum jogo para locação (até os ruins tinham alugado!) para minha tristeza... até que a moça da locadora viu minha cara de tristeza e disse que tinha chegado um jogo novo na locadora pelos correios e ela iria cadastrar e montar a caixinha dele e me deixaria alugar... Fiquei super feliz! E claro que não iria perder essa oportunidade. Com isso falei para ela que ficaria ali esperando...

"... uma vez acabei chegando de tarde, em um sábado, era umas 16:00hrs e qualquer pessoa dessa época já sabia que se chegasse nesse horário sabia que a possibilidade de encontrar algo era ZERO, NULA, NENHUMA...  "

Bom, foram horas lá dentro até ela fazer isso (justamente porque ela tinha que atender os clientes também!) e quando quase tava indo embora (já estava escuro lá fora!) ela me entregou o jogo e era nada menos que ClayFighter de SNES. Muitos vão dizer que não valeu a espera, mas até que eu gostei dele e achava super divertido jogar, não foi a melhor locação, mas valeu a pena. Outra game clássico que aluguei ali foi Goof Troop de SNES. Aluguei achando que era jogo de Golf hahaha! Mas para minha grata surpresa foi um dos melhores jogos cooperativos de SNES que joguei. Vale lembrar que ela sempre tinha todos jogos lançamentos algumas semanas depois e isso fazia as locações ainda mais disputadas pela galera.

..............   ..............   ..............   .............. ..... ..... ..... ..... ClayFighter de Snes

Tempos depois a Videomania também começou a disponibilizar consoles para jogar com tempo marcado. Tinha uma sala lá em cima que tinha quatro TVs com quatro Super Nintendo´s ligados para jogar. A maioria era com Street Fighter que era a sensação do momento. Engraçado que a dona deixava um relógio com cronômetro em cima das TVs marcando o tempo e quando ele acabasse um alarme fazia o barulho informando. Só que tinha um porém.... ela ficava lá embaixo e toda criançada que ficava jogando sozinha ali mexia nesse relógio, colocando seu tempo para trás e assim ficando mais tempo jogando. Então ao invés de jogarem 1 hora por exemplo, ficavam 2 horas jogando e assim por diante. Olha, eu joguei na hora certinha (sim, eu era aquele menino certinho!), mas o pessoal nas outras TVs do meu lado faziam isso direto e nunca vi a dona reclamar sobre isso ou pelo menos ver alguém fazendo.

" Engraçado que a dona deixava um relógio com cronômetro em cima das TVs marcando o tempo e quando ele acabasse um alarme fazia o barulho informando...."

.................   ...Pague e jogue 1 hora

Videomania fechou suas as portas em 2014. Isso mesmo! Em 2014! Foram mais de 20 anos aberta e fazendo locações. Foi a última locadora que sobreviveu depois do fim da "Era das Locadoras". Sempre me perguntei como ela se sustentava todos esses anos, me lembro que locação de jogos ela parou a mais de 15 anos atrás. Dize a lenda que ela conseguiu clientes fiés de filmes, senhoras e senhores de idade que gostavam/gostam de ir até o local e olhar as prateleiras, conversar sobre filmes e no final aluga-los (eu não sou velho, mas me vejo assim hoje hahahahaha XD) Clientes que mantiveram a cultura de alugar até mesmo nos tempos de hoje com fácil acesso de filmes em lojas, internet e netflix da vida.  O que no final me faz pensar que essa socialização está cada dia mais sumindo com as facilidades da Internet e cia. A Videomania realmente foi uma locadora espetacular cheia de jogos e filmes e deve ser um local que os donos devem ter tido muito orgulho de ter.

..... ..... ..... Placa de Aluga - Fim da Locadora

Bom pessoal, essa foram as duas locadoras iniciais que comentei aqui. São locadoras que marcaram minha vida, mas ainda não são as minhas prediletas. Acredito que na parte 2 ou 3 deva aparecer elas... então fique no aguardo. E se você leu tudo até aqui! Muito obrigado por acompanhar a leitura e não deixe de comentar e falar sobre suas locadoras prediletas e suas histórias nos comentários. Grande Abraço. Ivo.

 


Minha Vida Gamer - Parte 1

A partir de hoje vou começar a contar a trajetória da minha vida gamer. Afinal são quase 30 anos de histórias, games, videogames, boas lembranças, amigos, dicas, locadoras, revistas e tudo mais. Sempre fui uma pessoa com uma memória pequena para certas coisas e gigante para outras e videogames entram justamente na segunda opção. Então começaremos com o clássico Atari, o primeiro videogame que apareceu em Santos-SP na Avenida Afonso Pena 691 apartamento 05 de uma família linda, feliz e que sempre estará junta não importa a distância


O COMEÇO

            ... Onde morava - Santos-SP

Eram os gloriosos anos 80 e um garoto miúdo, tímido, quieto, com cabelo bagunçado, vivia maior o seu maior tempo dentro de casa em seu quarto, fazendo histórias de ninjas contra monstros, lendo quadrinhos, brincando com seus comandos em ação, espadas, armas, carrinhos, SOS Comandos, e vendo desenhos na TV... Essa era o euzinho – o Ivo na sua infância. Tinha dias que fazia meu quarto uma peça teatral com direito a verdadeiras sagas ninjas com histórias que só a infância pode criar, mas algo veio adicionar mais alegria na infância do Ivo – o Atari 2600. Apesar de ser o primeiro videogame a jogar (adorava jogar ele!) admito que não foi meu predileto, mas ainda sim foi o pioneiro a me levar para um mundo de jogatinas, aventuras, controles, amigos e muito mais.

Na verdade não consigo me lembrar quando exatamente meu pai (João Carlos) comprou o Atari ou se foi meu irmão (Wagner) que ganhou de presente. Mas a lembrança mais antiga que tenho é de me sentar no quarto da minha mãe e jogar ele. Sim, o quarto da minha mãe era onde ficava a TV para essas jogatinas, afinal a da sala era para Globo, novelas, Sílvio Santos, futebol do meu pai. E caso tenta-se ligar o videogame lá… iria ouvir: Ligar o videogame nessa TV pode estragar!! ... Aquele velho papo de mãe e pais dos anos 80 e 90.

Mas voltando as lembranças do Atari… era 1987 e lá estava eu no quarto da minha mãe jogando ele e mais especificamente o game Galaxian. Por sinal ele é bem famoso nos Arcades dos anos 80 e foi portado para o Atari. Era game que adorava e um dos poucos jogos que conseguia uma grande pontuação (afinal eu só tinha 6 anos!). Me lembro de um dia que bati meu próprio recorde nesse game com 38 mil pontos, perto de um almoço e que minha mãe estava fazendo macarrão (eu amava macarrão!).

”Macarrão e videgoames não tem nada melhor!”

                      ... Galaxian de Atari  

Engraçado que não não via aqueles inimigos com naves alienígenas e sim como "mosquinhas"... Sim, imaginava que eram "mosquinhas" e não naves alienígenas querendo invadir a Terra.A mente de uma criança é sempre criativa, né?! No começo era minha mãe que ligava o Atari na TV, porque justamente não sabia ligar e existiam "milhões" de coisas para uma criança de 6 anos liga-lo: os cabos, caixinha seletora, fonte na tomada, controles e etc. Mas de tanto ver ela fazendo isso acabei aprendendo sozinho. Vocês lembram da caixinha seletora que ligava atrás da TV? Tinha sempre que ligar ela atrás da TV. Outro detalhe que era obrigação em casa, quando terminasse de jogar de colocar tudo em uma caixa e guardar embaixo da cama da minha mãe (minha mãe pega no pé com bagunça até hoje!). Posso dizer que foi um belo aprendizado instalar o Atari para jogar, aprendi sobre as voltagens de 220V e 110V na minha cidade, mudar os canais, ligar os fios… e que no final também serviu para ligar meus futuros consoles. Ahh! Sobre organização também >..< Eu sou muito chato com bagunça!


AMIGOS E FAMÍLIA

            ... Ivo com 8 anos

Eu era muito tímido (ainda sou!) e tinhas poucos amigos nessa época, mas com o tempo ganhei um amigo que alias tenho contato até hoje - o André (Cabeção como chamamos!) que morava no mesmo prédio e virou meu colega de jogatina por várias gerações de console. Ele também tinha um Atari e jogava muita coisa comigo, tanto na casa dele como na minha, mas ele sempre "se saia melhor " nos jogos hahahahaha XD Justamente por ser mais velho e ter mais coordenação que euzinho aqui (Jamais direi que ele é melhor!). Me lembro dele jogando o game futebol comigo e me goleando várias vezes, mas no Galaxian eu era melhor, apesar de ele não jogar muito. Os jogos que mais jogávamos eram: Enduro, Declathlon e Asteroides (ele era fera no Asteroides!). Jogávamos de dois jogadores uma game que tinha dois personagens a tela ficava subindo e você tinha que descer o mais rápido possível para não morrer... Mas o problema era que tudo é um labirinto. É o único game que não consigo me lembrar o nome.

”Quebrar Controle com Declathon!”

        ... Controle Atari Quebrado

Outro amigo que ganhei com o tempo foi o Márcio que era um cara mais velho (tinha o dobro da nossa idade!) e também morava no mesmo prédio e que no final jogou Atari comigo e o André várias vezes. Uma das lembranças que tenho é que ele destruiu um controle de Atari jogando Declathlon, que era do André (imagina a cara dele na hora?!). Mas quem nunca destruiu um controle de Atari jogando Declathlon?

Outro lugar que também jogava Atari era na casa da minha vó Ermezinda ou como chamávamos de vó Gorda e junto com minha tia Vera (que morava com ela!). Minha tia Vera jogava bastante Atari na época (ela também tinha!) e principalmente o Frostbit. Vou falar a verdade, não gostava muito do Frostbit, por ser muito difícil para mim na época. Eu tinha muito isso, achava que não era bom em um jogo, dizia que não gostava dele e ainda mais porque naquela época o importante era fazer pontos (não existiam jogos com finais!) e minha pontuação era sempre a pior (Eu tinha só 6 anos tá!!). Claro que isso com o tempo mudou, mas foi em outros consoles.

                                ... Casa da minha Vó Gorda

Sobre meu irmão? Eu não jogava muito com ele nessa época, na verdade só viemos a jogar juntos no Master System (que vou contar a história outro dia!). Mas lembro que um dos jogos prediletos dele era o Tarzan. Por sinal ele achou esse jogo (chip) na rua e trouxe para casa e para nossa surpresa era o jogo do Tarzan funcionando direitinho. Na verdade esse jogo se chama Jungle Hunt e foi feito para famosa e querida Taito.

                      ... Meu irmão Wagner

        ”Meu irmão teve um NES”..............

E assim foi o início da minha "vida-inicial-social" com amigos e videogames. Você ainda pode perguntar se no colégio onde estudava não tinha pessoas que jogavam Atari? Afinal todo mundo tinha um amigo do colégio que jogava... na verdade não conheci ninguém nessa época que gostava de Atari e só fui conhecer uma galera legal de colégio na 2º série (muitos são amigos até hoje!) que jogavam exatamente o videogame que tinha (próxima história). Então esse tempo só vi realmente minha família o André e o Marcio jogando Atari.


OUTROS JOGOS, CCE ATARI E CURIOSIDADES

Eu tinha vários outros jogos de Atari, que meu irmão e pai tinham comprados (fica tudo em uma caixa de sapado!) e o mais famoso dentro de casa era o Polícia e Ladrão (Keystone Kapers). Era um jogo bem difícil por sinal, alias qual é o jogo de Atari que não era difícil? Além do Galaxian e Polícia e Ladrão joguei: Enduro, Adventure, Sexta-Feira 13 (Halloween), Esconde Esconde (Sneak’n Peek), Gelinho (Frostbit), Asteroides, Missile Command, Pitfall, Spiderman, Velho Oeste (Outlaw), River Raid, Dragão (DragonFire), Boxe (Boxing), Sapinho (Frogger), Megamania, Smurfs e outros que minha mente não permite lembrar.

      ... Atari CCE - SuperGame

Eu também tive depois de um tempo o Atari CCE. Não consigo me lembrar porque compraram outro Atari, não sei se foi porque quebrou ou alguma outra coisa, mas esse era o modelo (foto ao lado!). Engraçado que sempre tentei achar esse modelo em fotos e nada… mas só hoje achei a fotinha dele e ele se chama na verdade de Supergame. E nessa mesma época meu tio Ruy (irmão da minha mãe) tinha comprado Odyssey e deixou ele algumas semanas em casa. Foi outro console que joguei um pouquinho, que gostava nele era o designer e a caixa =)

”Atari CCE? Não! É SUPERGAME”

Como você deve ter percebido ao decorrer do texto a maioria dos jogos citados tem nomes diferentes do original. Como por exemplo o Keystone Kapers de Polícia e Ladrão... Mas na sinceridade acho isso super divertido até hoje e são peculiaridades de quem viveu essa época vai entender.

1) Enduro = Jogo do Carrinho
2) Froggy = Jogo do Sapinho
3) Halloween = Sexta-Feira 13
4) Keystone Kapers = Polícia e Ladrão
5) Tarzan = Jungle Hunter
6) River Raid = Jogo da Navinha
7) Outlaw = Velho Oeste
8) Frostbit = Gelinho
9) Sneak’n Peek = Esconde Esconde
10) Missile Command = Jogo dos Raios

E tantos outros... se você lembra de algum ou falava algum escreve nos comentários.


O FINAL

Atari foi o primeiro videogame que tive a oportunidade de jogar, não são tantas histórias perto de outros que tive e em breve vou escrever, mas ainda sim sou um felizardo por ter tido a oportunidade de jogá-lo. Lá se vai quase 30 anos de lembranças desse console na minha vida e até hoje não tenho ele não minha coleção, mas em breve vou ter. E com isso fico por aqui na primeira parte da Minha Vida Gamer - Parte 1.